Avançar para o conteúdo principal

"Biblioteca Verde"


"Tenho de ler tudo. Antes de ler,
que bom passar a mão no som da percalina,
esse cristal de fluida transparência: verde, verde...
Amanhã começo a ler. Agora não."

Carlos Drummond de Andrade
in: Biblioteca Verde


Nota: A Biblioteca Verde era uma colecção antiga, encadernada em percalina verde com os dizeres da lombada em dourado, contendo a Colecção das Produções Literárias mais célebres do mundo, composta por obras dos autores mais aclamados dos tempos antigos, medievais e modernos. Não se sabe exactamente quem organizou, nem quando e onde foram impressas e distribuídas essas colecções. As indicações editoriais, semelhantes em qualquer dos seus volumes, são as do editor “Sociedade Internacional” de “Lisboa, Rio de Janeiro, São Paulo, Londres, Paris”. Data de 1906 a edição em língua portuguesa, incluindo autores portugueses e brasileiros. Os seus 24 volumes, num total de 12.224 páginas, encantam o personagem do poema de Drummond.

acedido em 09/06/2010

Mensagens populares deste blogue

Factores de Risco

“A transição económica, a urbanização, a industrialização e a globalização causam mudanças no estilo de vida que favorecem o surgimento de doenças cardíacas .../.... A falta de exercícios e uma dieta inadequada [estão] entre os principais factores de risco." Associação Americana do Coração in Estatísticas Internacionais de Doenças Cardiovasculares

Um grão de areia

"Para ter a ideia da pequenez do átomo comparado com um objecto macroscópico, imaginemos que podemos ver os átomos numa mesa de cozinha, e que cada átomo é do tamanho de um grão de areia. Nesta escala de ampliação, a mesa terá então 3500 quilómetros de comprimento." Robert Jastrow, Red Giants and White Dwarfs (em Port. A arquitectura do Universo, Edições 70)